Archive for ‘Internet’

01/06/2009

Sites para aprender inglês; #2

Obs.: ao importar os posts do meu antigo endereço, esse post não foi importado juntamente com os outros. Por isso o post está fora de ordem e de data (foi publicado em 28/10/2008).

 

If we do only what is required of us we are slaves, the moment we do more we are free. – Cicero

 

#2: Inglês na Ponta da Língua

Este site, na verdade um blog, é de um famoso autor de livros de inglês – Denilso de Lima – como o livro que dá título ao blog e “Por que é Assim e não Assado?“. Eu li o primeiro livro e gostei muito, serve até como um guia de referência para os estudantes de língua inglesa. Segue a sinopse do livro:

Inglês na Ponta da Língua:

  • Descrição: Este livro pretende ser um guia prático para que o leitor, como estudante de língua inglesa, não se perca no meio de tantas coisas que são necessárias aprender para se comunicar bem, em especial, o vocabulário. O autor pretende mostrar como aprender vocabulário de uma maneira organizada e espontânea bem como aprender gramática através das palavras adquiridas. A idéia é que este livro seja lido por qualquer pessoa interessada em aprender (e a ensinar) a língua inglesa de uma maneira mais divertida, solta e descontraída.

Por R$37,50 na Cia dos Livros.

 

Pois bem, o blog do Denilso é bem variado e ele mesmo é um autor assíduo: escreve diariamente, de segunda à sexta (pois ninguém é de ferro a ponto de trabalhar até aos fins de semana!). Eu, como não visito o site diaramente, me inscrevi na newsletter do site, assim todos os dias de manhã eu recebo um e-mail com o mais novo post dele. O legal é que, com ele posta desde 2006, há muitos arquivos interessantes no blog, e dá para consultá-los sempre, e não há como se perder pois os posts são divididos por assunto, facilitando sua busca. Adoro o site pois ele escreve sobre as dúvidas mais curiosas que todos temos mas sempre esquecemos e/ou não temos à quem perguntar, do tipo “Como se diz batata palha em inglês?“, “Como se diz: Por causa disso?” até os mais simples como “Gramática: Presente Simples” e os mais complexos como “Expressão: sarna pra se coçar“. É mister dizer que o blog também contém artigos ótimos para professores de inglês, já que o Denilso também é um teacher trainer, além de tudo. Portanto, a dica é essa: entre no site e fuce bastante! Com certeza irá achar muitas coisas engraçadas, curiosas e que irão te ajudar nos seus estudos.

11/16/2008

Sites para aprender inglês; #5

Oi? Aaaatchim! *Tirando o pó…*

Nesse tempo em que fiquei ausente – 10 dias – fiz várias coisas, entre elas, a mais importante: doei sangue. Foi uma experiência indescritível de ajuda ao próximo. Conto detalhes num momento mais oportuno. Vamos ao que interessa:

 

#5 Real English

Andei navegando por aí à procura de bons sites e me deparei com este aqui: Real English. São poucos os que oferecem o que este site – simples na aparência – tem a oferecer: o site apresenta várias lições de inglês em vídeos, que são publicados no Youtube, e nesses vídeos há lições de compreensão dos mesmos. O que mais gostei é que tudo no site é de graça, algo que acho relativamente raro hoje em dia, no que concerne ao ensino/aprendizado de línguas, e as lições são feitas com pessoas de várias partes do mundo, e é tudo real, como o próprio nome diz. Assisti um vídeo muito legal, cujo título era: “What are the French like?“, no qual várias pessoas do mundo eram entrevistadas a respeito do que achavam do povo francês. O legal é ouvir vários sotaques diferentes e também a possibilidade de ver os vídeos em certas versões: versão longa, versão longo com legendas, e versão curta para iniciantes. Achei demais!!! 🙂

11/06/2008

Sites para aprender inglês; #4

Hoje venho para falar de um site que uso no meu cotidiano, especialmente para acompanhar o desempenhos de meus alunos: House Of English. Sou suspeita pra falar, pois trabalho no Yázigi e esse site faz parte dos cursos que a escola oferece, pois no Yázigi há a parte do curso que é presencial (aulas) e à distância, no qual você acessa o site e faz as lições relativas ao que foi estudado e trabalhando em sala de aula. Acho isso uma combinação perfeita, pois é um jeito de manter os alunos “ligados” no idioma, mantendo contato e desenvolvendo sua autonomia do melhor jeito possível: se divertindo. Alguns alunos encaram esse dever como algo penoso, mas mal sabem a ferramente que têm nas mãos. Pra mim é um absurdo a pessoa não fazer uso do que tem e querer tudo pronto. Se você tem as ferramentas, aprenda a usá-las. Com certeza elas só te trarão benefícios.

Na House Of English qualquer pessoa pode se cadastrar, mesmo que não seja aluno do Yázigi. O único problema é que, neste último caso, suas notas não ficam registradas. Os cursos são dividos em duas categorias:

Online:

> Beginning
> Pre-Intermediate
> Intermediate
> High-Intermediate
> Advanced
> Business
> Interactive Reading

e Plus Courses*:

> YTEEN
> CEP
> Make Your Point

*Os Plus Courses são referente aos livros do Yázigi, cujo curso é composto como citei acima, ou seja, parte presencial + à distância.

Pois é, dou total apoio à essa metodologia, por isso tenho prazer em trabalhar nessa escola. 😀

 

———–

Dica 2

Depois da promoção de 10 livros por R$8,90 cada, na Siciliano, o Submarino foi mais adiante e fez uma promoção melhor ainda: vários best-sellers por R$9,90 cada. Corra pois o estoque é limitado, e no momento há 98 livros nessa promoção.

11/04/2008

Sites para aprender inglês; #3

Sumi! É, realmente não posso nem tentar prometer algo relativo à frequência de posts, pois realmente não dá. Hoje fiquei emocionada ao entrar no bloco do meu apartamento e ver a porta da vizinha com um enfeitinho de Natal. Ele está chegando!!! Com toda certeza, este é o meu feriado favorito. E como as férias vêm junto, melhor ainda…

Ok, vamos ao que interessa! Achei meio desgastante essa idéia de fazer um Top Ten, pois a minha idéia inicial era de passar e comentar somente os sites que eu uso e frequento, mas acontece que, por eu ser professora, acesso mais sites relacionados ao ensino, ou seja, para professores, do que para alunos propriamente ditos. De qualquer jeito, pelo menos essa promessa eu vou cumprir!

 

#3 Non Stop English

É um sitezinho bem simples e sem gráficos, ao puro texto e gramática mesmo. Confesso que quando era adolescente (agora sou young adult) ficava horas fazendo exercícios nele. Talvez seja por isso que tenho falicidade com línguas, pois eu tenho prazer em aprendê-las. Nunca tive aquele gosto de estar aprendendo algum língua nova, porque desde que me dei conta a língua inglesa já estava “aqui” pra mim, sem qualquer esforço demasiado. Eu só fui ter essa experiência de realmente estar aprendendo algo novo com o latim e o francês. Bom, eu adoro o site, mesmo eles sendo simplezinho e às vezes repetitivo em alguns exercícios, mas me ajudou muito! No site você encontra exercícios para imprimir, exercícios para vários níveis (desde beginners à business), quotations, crosswords, artigos e muitos outros.

 

Dica

10 livros à R$8,90 cada, na Siciliano. Se todos fossem do meu interesse, compraria os 10! 🙂

10/27/2008

Sites para aprender inglês; #1

Para aqueles que precisam de um “empurrãozinho” ou de um esforço extra pra se dar bem no inglês e aprender relativamente de forma mais rápida, resolvi criar um Top Five no estilo Top Five do CQC, mas destinado ao aprendizado e não ao simples objetivo de fazer chacota (vulgo ‘zombar’) dos infortúnios alheios. Prometo que vou tentar fazer essa lista em 5 dias corridos. 🙂

 

# 1: Livemocha

 

É um site que mais se parece com um Orkut, no sentido de “comunidade”, para quem quer aprender línguas, ou seja, é um lugar onde as pessoas se reunem para aprender novos idiomas e compartilhar conhecimentos, assim como para um ajudar ao outro e etc. Os cursos disponíveis até o momento são: alemão, espanhol, francês, hindi, inglês (normal e preparatório para o TOEFL), islandês, italiano, japonês, mandarim, português (Brasil) e russo. Os ingredientes são os seguintes: papel e lápis na mão, um fone de ouvido e um microfone (este último de caráter não obrigatório) e mãos à obra.

O segredo eu creio que seja de muita repetição. Então se prepare, pois o começo dos cursos de todas as línguas é aquela coisa bem básica, do tipo “The book is on the table”, mas eu garanto que funciona, tamanha a insistência. É assim que estou aprendendo francês! Fora que, você se cadastrando como professor, pode e será requisitado para corrigir lições de outros. Assim vê-se como o curso é bem interativo. Na primeira semana que me matriculei, fiquei viciada… pena que os compromissos me fizeram perder o ritmo completamente nas semanas seguintes. Mas o que vale é a fórmula dedicação + esforço, que o resultado pode tardar, mas não falha. Todos os cursos são divididos em níveis, a saber: básico, intermediário e avançado, e as lições são divididas em 5 fases: Aprender (ouvir frases de acordo com as figuras selecionadas), Leitura (na qual ao ler uma palavra você tem de clicar na miniatura que corresponde à mesma), Compreensão Oral (na qual você ouve uma palavra, em seguida clica na miniatura associada à palavra), Chamariz (ouve uma palavra ou frase, em seguida você arrasta a palavra correspondente para dentro da caixa), Escrita e Expressão Oral.

O legal é que no final de cada lição você se sente preparado o suficiente a ponto de conseguir escrever um pequeno parágrafo, mesmo que básico, na língua em que você está cursando. Acho isso incrível! Me inscrevi desacreditada em tal método, mas no final da lição lá estava eu escrevendo um mísero textinho em francês. É, eu consegui! E a minha dica é para que você anote as informações mais importantes num caderninho e vá separando as lições por conteúdo, tipo assunto, conteúdo gramatical, expressões e etc. Fiz isso no Word e já estou com tudo separadinho aqui para que possa consultar na hora de fazer minhas lições. Sem contar que no final de cada semana você recebe um relatório de progresso do seu curso. Enfim, recomendo a todos! Só não se esqueçam de me adicionar ao seu perfil. 😉